Pesquisa

Carregando...

domingo, 6 de junho de 2010

Resumo das Teorias:Burocracia, Estruturalista e Neoclássica.





Burocracia


Weber, sociólogo alemão, no inicio do século XX publicou uma bibliografia a respeito das organizações da sua época. Deu-lhe o nome de Burocracia e passou a considerar o século XX como o século das burocracias, pois achava que estas eram as organizações características de uma nova época, plena de novos valores e de novas exigências.

O modelo burocrático de organização surge como uma reação contra a crueldade, o nepotismo e os julgamentos tendenciosos e parcialistas, típicos das práticas administrativas desumanas e injustas do inicio da revolução industrial, como a finalidade de dirigir rigidamente as atividades das empresas com a maior eficiência possível.
A organização burocrática é monocrática e está sustenta no direito de propriedade privada.

Estruturalista

O conceito da estrutura provocou o surgimento do conceito de Gestalt. Com o estruturalismo ocorreu uma preocupação com as “estruturas”, em prejuízo da função o de outros modos de compreender a realidade.

O advento das organizações

As organizações não são recentes. Existem desde os faraós e os imperadores da antiga China.
A igreja elaborou a sua organização ao longo dos séculos, e os exércitos desde a antiguidade desenvolveram formas de organização.

Tipologia das organizações

Não existem duas organizações iguais. Elas são diferentes entre si e apresentam enorme variabilidade. Contudo existem características que permitem classificá-las em classes ou tipos.

Tipologia de Etzioni

Para Etizioni, as organizações possuem as características:

• Divisão do trabalho e atribuição de poder e responsabilidade, de acordo com um plano internacional para a realização de objetivos específicos;
• Centros de poder- Controlam os esforços combinados da organização e os dirigem para os seus objetivos;
• Substituição do pessoal - As pessoas são admitidas, promovidas, demitidas ou substituídas por outras.

Para Blau e Scott

Baseia-se no beneficiário principal, quem se beneficia com a organização. Os benefícios para a parte principal são a essência da existência da organização. A tipologia mostra quatro tipos de participantes que se beneficiam:

1. Os próprios membros da organização;
2. Os proprietários, dirigentes ou acionistas da organização;
3. Os clientes da organização;
4. O público em geral.

A tipologia de Blau e Scott baseada no “cui Bono” (um motivo escondido/quem se beneficia) enfatiza a influência do beneficiário sobre a organização a ponto de condicionar sua estrutura e seus objetivos. Em resumo, a tentativa de conciliação e integração dos conceitos clássicos e humanísticos, a visão crítica do modelo burocrático, a ampliação da abordagem das organizações envolvendo o contexto ambiental e relações inter organizacionais (variáveis externas) além do redimensionamento das variáveis organizacionais internas e do avanço a abordagem sistêmica são aspectos que marcaram a teoria administrativa. Em suma, o estruturalismo representa uma trajetória a abordagem sistêmica.

Neoclássica

O termo teoria neoclássica é, na realidade, um tanto quanto exagerado. Os autores abordados (Peter Drucker, Ernest Dale, Louis Allen, etc.) sem contar os autores da Escola de Administração por objetivos - não se preocupam em se alinhar dentro de uma visão comum. Na verdade, os autores neoclássicos não formam uma escola bem definida, mas um movimento relativamente heterogêneo que recebe denominações como escola operacional ou escola do processo administrativo.

Características:

• Ênfase na prática de Administração;
• Reafirmação dos postulados clássicos;
• Ênfase nos princípios gerais de administração;
• Ênfase nos objetivos e resultados;
• Ecletismo nos conceitos.

A Teoria Neoclássica surgiu da necessidade de utilizar os conceitos válidos e relevantes da Teoria Clássica, expurgando-os dos exageros e distorções típicos do pioneirismo e condensando-os com outros conceitos válidos e oferecidos por outras teorias administrativas mais recentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário